Metade dos menores no Egito vivem com menos de US$2 por dia
BR

22 fevereiro 2010

Estudo do Unicef sobre a vulnerabilidade de menores no país mostra que mais de 7 milhões de crianças são privadas de um ou mais direitos, como alimentação, saúde e moradia.

Julia Borba, da Rádio ONU em Nova York*.

Um estudo do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, revela que milhões de crianças vivem em condição de pobreza no Egito.

O documento, lançado na última semana, mostra que há progressos significativos sobre a vulnerabilidade de menores no país, mas que meninos e meninas ainda enfrentam privações graves.

Direitos

Segundo a diretora regional do Unicef para o Oriente Médio e Norte da África, Sigrid Kaag, quase metade da população abaixo de 18 anos de idade vive com menos de US$2 por dia, cerca de R$3,60.

Kaag diz que é fundamental que as crianças estejam no centro das políticas para o desenvolvimento, só assim será possível romper o ciclo da pobreza.

A agência da ONU mostra que mais de 7 milhões de crianças egípcias são privadas de um ou mais direitos, como alimentação, água, saneamento, saúde, moradia, educação e proteção.

Meninas

As meninas que vivem em zonas rurais são as mais afetadas pela falta de formação, com menor frequência escolar e mais dificuldade para completar a educação formal.

A pesquisa do Unicef analisou estratégias nacionais de redução da pobreza, economia, emprego e ajuda externa.

*Apresentação: Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud