Haiti precisa de estratégia de reconstrução a longo prazo
BR

19 fevereiro 2010

Coordenador humanitário das Nações Unidas disse ao Conselho de Segurança que esforços de assistência também precisam ser priorizados em outras áreas fora de Porto Príncipe; ele voltou a fazer o apelo adicional de US$768 milhões, quase R$1,5 bilhão, lançado por Ban Ki-moon.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.*

O coordenador humanitário das Nações Unidas, John Holmes, disse nesta sexta-feira que a capital Porto Príncipe tem sido o foco dos esforços de assistência no Haiti mas é preciso cuidar de outras áreas do país também afetadas pelo terremoto.

Em reunião no Conselho de Segurança, Holmes lembrou que cerca de 450 mil haitianos deixaram a capital rumo a outras cidades.

Apelo

Ele voltou a fazer o apelo adicional de US$768 milhões, quase R$1,5 bilhão, lançado pelo Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, e pelo enviado especial das Nações Unidas para o Haiti, o ex-presidente americano Bill Clinton, na quinta-feira.

Holmes afirmou que os recursos serão usados por 21 agências da ONU e 54 organizações não governamentais, principalmente para preparar o país caribenho para a temporada de chuvas e fornecer abrigo transitório para os haitianos.

O coordenador humanitário ressaltou que não há soluções imediatas, que a situação no país caribenho melhorou mas que ainda existem muitos desafios.

John Holmes disse que é preciso reforçar a avaliação sobre os resultados dos esforços no país e também criar estratégias de reconstrução a longo prazo.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud