Impunidade permanece enorme desafio na RC Africana

19 fevereiro 2010

Segundo Navi Pillay, o reforço do estado de direito e do sistema judicial e o fim da violência e exploração constituem elementos-chave para o futuro do país; ela expressou também preocupação pela violência sexual generalizada que as mulheres enfrentam naquela nação da África Ocidental.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Alta Comissária da ONU para Direitos Humanos, Navi Pillay, disse que a realização das próximas eleições na República Centro-Africana será um teste crucial nos esforços para a consolidação da paz e democracia no país.

Pillay falava a jornalistas no término de uma visita de 24 horas à capital, Bangui.

Estado de Direito

Ela notou que a contínua impunidade para abusos de direitos humanos é um dos maiores desafios que a nação da África Ocidental enfrenta a longo prazo.

Pillay afirmou que o reforço do estado de direito e do sistema judicial, a erradicação da impunidade estatal e o fim da violência e exploração constituem elementos-chave para o futuro do país.

A Alta Comissária elogiou a vontade manifestada pelo governo em trabalhar com a ONU, assim como a recente adopção pelo parlamento de um novo código penal.

Violência Sexual

Ela expressou profunda preocupação pela violência sexual generalizada que as mulheres enfrentam na República Centro-Africana, perpetrada por actores estatais e não-estatais. Pillay salientou também a violência contra mulheres acusadas de feitiçaria.

Foi a primeira visita de um Alto Comissário das Nações Unidas para Direitos Humanos àquela nação africana. As eleições gerais estão agendadas para 18 de Abril.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud