ONU alarmada com escalada de conflito em Mogadishio (Português África)

16 fevereiro 2010

Comunicado da organização indica que civis continuam a ser as principais vítimas da insegurança naquela nação do Corno de África; Acnur começou a transferir refugiados somalis para novo acampamento dentro da Etiópia.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O coordenador humanitário da ONU para a Somália, Mark Bowden, expressou grave preocupação pela última escalada de violência na capital, Mogadishio, onde pelo menos 80 civis foram mortos e mais de 8 mil deslocados desde o início do mês.

Bowden indicou que os confrontos mais violentos concentram-se em bairros situados ao norte da cidade.

Conflito e Insegurança

Ele disse num comunicado divulgado na segunda-feira, que está alarmado com o elevado número de mortos, acrescentando que os civis continuam a ser as principais vítimas do conflito e insegurança naquela nação do Corno de África.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, informou ter começado a transferir refugiados somalis de um centro de trânsito na área de Dolo Ado, em território etíope perto da fronteira com a Somália, para o acampamento de Melkadida, situado a 65 km de distância.

Uma primeira coluna, com 11 autocarros e dois camiões, transportando 247 somalis que fugiram à insegurança no centro e sul do país, nestas últimas semanas, deixou o centro na sexta-feira.

Etiópia

Eles fazem parte de um grupo de 7 mil somalis cujo estatuto de refugiado acaba de ser reconhecido pelo governo etíope, com o apoio do Acnur.

Melkadida é o 2º campo no sudeste do país e o 5º na Etiópia a receber refugiados somalis. Cerca de 60 mil somalis vivem actualmente em acampamentos na Etiópia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud