Ban pede garantia de segurança para líder da oposição preso no Sri Lanka
BR

9 fevereiro 2010

Porta-voz do Secretário-Geral disse que ele pretende conversar com o presidente Mahinda Rajapaksa sobre o assunto; segundo agências de notícias, Sarath Fonseka foi preso segunda-feira sob alegação de ofensas militares.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.*

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu nesta terça-feira às autoridades do Sri Lanka para garantirem os direitos e a segurança do candidato derrotado à presidência e ex-chefe do exército, Sarath Fonseka.

O porta-voz de Ban, Martin Nesirky, disse que ele está acompanhando os desdobramentos da nação ao sul da Ásia com preocupação.

Proteção

Nesirky também afirmou que Ban Ki-moon pretende conversar com o presidente Mahinda Rajapaksa sobre o assunto.

O Secretário-Geral da ONU ressaltou que as autoridades do Sri Lanka devem seguir o processo legal e fornecer proteção ao general Fonseka.

Ban citou a importância de um clima político positivo, já que o país se prepara para eleições parlamentares, e no interesse da paz, estabilidade e reconciliação.

Parlamento

Segundo agências de notícias, o presidente Rajakpasa já teria dissolvido o parlamento. Ele foi reeleito com 58% dos 10 milhões de votos registrados nas eleições de 27 de janeiro.

Ainda segundo as agências, o general Fonseka, que recebeu 40% dos votos, foi preso segunda-feira por tropas do Sri Lanka sob alegação de ofensas militares.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud