Economia da AL cresceu 4% em 60 anos

4 fevereiro 2010

Informação está no relatório anual de indicadores econômicos, sociais e ambientais disponibilizado na internet nesta quinta-feira pela Comissão para a América Latina e o Caribe, Cepal.

[caption id="attachment_164272" align="alignleft" width="175" caption="Indicadores econômicos"]

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

A economia da América Latina e do Caribe cresceu 4% nos últimos 60 anos, com aumento anual de cerca de 2% da população da região entre 1950 e 2009.

As informações estão no relatório anual de indicadores econômicos, sociais e ambientais disponibilizado na internet nesta quinta-feira pela Comissão para a América Latina e o Caribe, Cepal.

Tendências

No texto o órgão afirma que a proporção de adultos dobrou na região no período, mas o número de crianças caiu 13 pontos percentuais.

Os resultados também analisam tendências da evolução da intensidade energética do Produto Interno Bruto da América Latina e do Caribe.

Segundo a Cepal, a evolução é medida pela quantidade de energia, em milhares de barris de petróleo, necessária para gerar US$1 milhão, quase R$2 bilhões, do PIB.

Energia

Entre 1970 e 2008 o valor teve redução significativa, o que demonstra poupança de energia muito baixa na região durante quase 40 anos.

O relatório é dividido em quatro capítulos, com aspectos demográficos e sociais, estatísticas econômicas como preços, comércio internacional, balança de pagamento e contas nacionais, informações sobre o meio-ambiente e recursos naturais e metodologia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud