OIM ajuda Zimbabué a combater tráfico humano

1 fevereiro 2010

Como muitas outras nações pobres em África, o país é afectado pelo fenómeno de tráfico humano para a prostituição ou exploração laboral tanto a nível interno como externo; órgão tem estado a trabalhar com organizações da sociedade civil na luta contra o flagelo.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Um acordo assinado entre a Organização Internacional para Migrações, OIM e a União Europeia, EU, vai promover e reforçar os direitos humanos das pessoas vulneráveis no Zimbabué, particularmente as vítimas de tráfico.

Como muitas outras nações pobres em África, o país é afectado pelo fenómeno de tráfico humano para a prostituição ou exploração laboral tanto a nível interno como externo. No entanto, existe pouca capacidade no Zimbabué para enfrentar o problema.

Sociedade Civil

O programa vai centrar-se no reforço da capacidade da sociedade civil para promover os direitos humanos entre os grupos mais vulneráveis, criando plataformas de diálogo com o governo sobre pesquisa, formulação e implementação de políticas anti-tráfico.

Um quadro legal contendo medidas sobre prevenção, protecção, apoio e recuperação das vítimas e julgamento dos traficantes será também desenvolvido.

A OIM já vinha trabalhando com organizações da sociedade civil na luta contra o flagelo. O órgão está também a coordenar a criação de uma lista nacional contendo os nomes de todos os que fornecem assistência e protecção às vítimas de tráfico.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud