PAM quer montar cozinhas colectivas em Porto Príncipe (Português África)

15 janeiro 2010

A porta-voz do órgão, disse que está a ser discutida a possibilidade logística de montar 200 cozinha colectivas, em áreas de Porto Príncipe com grande concentração de desalojados.

Ana Ventura Miranda, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Programa Alimentar Mundial, PAM, disse esta sexta-feira que saqueadores entraram nos armazéns de comida das Nações Unidas na capital do Haiti, Porto Príncipe.

A porta-voz do órgão, Emilia Casella, afirmou que não sabia quanto é que tinha sobrado das 15 mil toneladas de ajuda alimentar existentes na capital do país antes do sismo e que casos de saque são normais em situações de emergência.

Distribuição

O PAM disse que precisa de barras energéticas com urgência, uma vez que as populações não têm como preparar os alimentos, as rações de comida têm de ser prontas a comer.

Casella disse que conjuntamente com outros parceiros, está a ser discutida a possibilidade logística de montar 200 cozinhas colectivas, em áreas de Porto Príncipe com grande concentração de desalojados.

Cada uma destas cozinhas iria potencialmente alimentar cerca de 500 pessoas por dia.

Doações

De acordo com o órgão da ONU as doações para apoiar as suas operações no Haiti já ultrapassaram os 20 milhões de dólares.

O Programa Alimentar Mundial afirmou estar a preparar uma operação de emergência de 6 meses para assistir os 2 milhões de pessoas afectadas pelo terramoto da passada terça-feira.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud