ONU confirma 16 mortes de integrantes da Minustah

14 janeiro 2010

Segundo o Secretário-Geral Ban Ki-moon entre os mortos da Missão das Nações Unidas no Haiti estão três soldados jordanianos, um argentino, um oficial de polícia do Chade e 11 capacetes azuis brasileiros.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, confirmou na noite desta quarta-feira as mortes de 16 integrantes da Missão das Nações Unidas no Haiti, Minustah, como resultado do sismo que atingiu o país.

Segundo Ban entre os mortos estão três soldados jordanianos, um argentino, um oficial de polícia do Chade e 11 capacetes azuis brasileiros.

Desaparecido

O Secretário-Geral pronunciou-se aos jornalistas na sede da organização em Nova Iorque, e reafirmou que o chefe da Minustah, Hédi Annabi, é considerado desaparecido e estaria sobre os escombros do prédio da Missão na capital Porto Príncipe.

Ban disse que ainda não é possível confirmar a informação de agências de notícias de que Annabi teria morrido após o terramoto no país.

Ban Ki-moon afirmou que o seu Vice-Representante Especial no Haiti, o brasileiro Luiz Carlos da Costa, também permanece desaparecido.

O Secretário-Geral sublinhou que não conseguiu comunicação com o presidente haitiano René Préval porque os contactos com a ilha caribenha foram prejudicados com o sismo.

Missão

Ele enfatizou que o Secretário-Geral Assistente para Operações de Manutenção de Paz Edmond Mulet vai assumir pleno comando da Missão no Haiti a partir desta quinta-feira.

O prédio da Minustah em Porto Príncipe desabou e as equipas foram transferidas para uma área próxima do aeroporto da cidade.

*Apresentação: Ana Ventura Miranda, Rádio ONU em Nova Iorque.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud