Terremoto é tragédia para povo haitiano, diz embaixadora do Brasil na ONU
BR

13 janeiro 2010

Embaixadora do Brasil junto às Nações Unidas, Maria Luiza Ribeiro Viotti afirmou que recebeu a informação de pelo menos 10 mortes de militares brasileiros que atuam na Missão da ONU no país.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

A embaixadora do Brasil junto às Nações Unidas, Maria Luiza Ribeiro Viotti, disse nesta quarta-feira que está profundamente consternada sobre a situação no Haiti.

Ela afirmou que recebeu a informação de pelo menos 10 mortes de militares brasileiros que atuam na Missão da ONU no país, Minustah, além de feridos e desaparecidos.

Esperanças

Maria Luiza Ribeiro Viotti disse que tem esperanças de que o Vice-Representante Especial do Secretário-Geral no Haiti, o brasileiro Luiz Carlos da Costa, seja encontrado com vida.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que ele ainda não foi localizado. O prédio da Minustah na capital Porto Príncipe desabou após o abalo.

A embaixadora ressaltou que militares brasileiros continuam ajudando nas operações de resgate.

"O nosso grande interesse agora é em apoiar os esforços de resgate para salvar vidas e em seguida participar de todo o esforço que está sendo feito de mobilização de assistência humanitária", afirmou.

Ministro

Ela afirmou que o Ministro da Defesa do Brasil, Nelson Jobim, já está a caminho do Haiti.

Ribeiro Viotti afirmou que a prioridade é salvar vidas e socorrer feridos.

A embaixadora disse que o papel dos militares brasileiros no auxílio às operações de resgate é muito importante, principalmente a equipe de engenheiros que pode auxiliar com equipamentos de retirada de escombros. Ela classificou o terremoto como uma tragédia para o povo haitiano.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud