ONU: 3,5 milhões de haitianos vivem em áreas afectadas pelo terramoto

13 janeiro 2010

Coordenador humanitário da ONU, afirmou que a organização está extremamente preocupada com o impacto humanitário do sismo devastador no Haiti; cerca de 3,5 milhões de pessoas vivem em áreas que teriam sido fortemente afectadas pelo terramoto.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova Iorque. *

O coordenador humanitário das Nações Unidas, John Holmes, disse esta quarta-feira que a organização estima entre 50 e 100 funcionários desaparecidos na área onde estava situado o prédio da Missão da ONU no Haiti, Minustah, na capital Porto Príncipe.

Segundo Holmes outras 38 pessoas da equipa do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, no país ainda não foram localizadas.

Vítimas

Em conferência de imprensa em Nova Iorque, John Holmes afirmou que ainda não é possível ter uma estimativa do número de mortos e feridos.

Ele confirmou a informação divulgada pelo subsecretário-geral do Departamento de Manutenção das Operações de Paz, Alain Le Roy, de que pelo menos cinco corpos foram retirados dos escombros do edifício da Minustah.

Holmes disse que a ONU está extremamente preocupada com o impacto humanitário do sismo devastador no Haiti.

Áreas

O coordenador humanitário sublinhou que o abalo principal de 7.0 na escala de Richter foi sentido por volta das 16h53 de terça-feira na ilha caraibenha, e foi seguido por várias réplicas.

John Holmes enfatizou que cerca de 3,5 milhões de pessoas vivem em áreas que teriam sido fortemente afectadas pelo terramoto. Ele disse que a população do Haiti é de mais de 9 milhões de pessoas.

*Apresentação: Ana Ventura Miranda, Rádio ONU em Nova Iorque.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud