Acnur pede mais locais para refugiados da RD Congo

12 janeiro 2010

Órgão da ONU chama atenção para a necessidade de estabelecer locais formais para esses refugiados em outros países, como a República do Congo e a República Centro-Africana.

[caption id="attachment_172639" align="alignleft" width="175" caption="RD Congo: população em fuga"]

Ana Ventura Miranda, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, afirma que desde Novembro 107 mil refugiados congoleses da República Democrática do Congo fugiram para a vizinha República do Congo.

Segundo dados do órgão, outros 17 mil refugiados foram para a República Centro-Africana, sendo a maioria crianças.

Necessidade

O órgão da ONU diz que há necessidade de estabelecer locais formais para esses refugiados na República do Congo e na República Centro-Africana, uma vez que estão a ocupar edifícios e espaços públicos.

Este fluxo maciço de populações oriundas da República Democrática do Congo, diminuiu os parcos recursos existentes nessas regiões, o que pode provocar tensões com as comunidades locais, alerta o Acnur.

O Acnur afirma que apesar de ter sido atribuída terra para acomodar 4 mil refugiados na República do Congo, é necessário mais espaço e o governo desse país e da República Centro-Africana estão já em discussões para solucionar a questão.

O Alto Comissariado da ONU diz que já enviou mais funcionários para apoiar as dispersas comunidades de refugiados na região.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud