Mais 2 milhões desempregados na AL

12 janeiro 2010

Estudo da agência da ONU revela que 2009 será lembrado como o ano da crise econômica com grande impacto no mercado de trabalho; taxa de desemprego urbano regional subiu para 8,4% no ano passado.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

Mais de dois milhões de pessoas perderam o emprego na América Latina e no Caribe no ano passado, segundo relatório divulgado pela Organização Internacional do Trabalho, OIT.

O estudo ‘Panorama Laboral 2009' mostra que já são mais de 18 milhões de desempregados na região.

Impacto

Segundo o diretor da OIT para a América Latina e o Caribe, Jean Maninat, 2009 será lembrado como o ano da crise econômica, com grande impacto no mercado de trabalho.

Maninat afirma que o cenário pôs fim a um ciclo positivo de cinco anos de bom desempenho, quando houve redução na taxa de desemprego urbano regional de 11,4% em 2002 para 7,5% em 2008. O índice subiu para 8,4% no ano passado.

A especialista da Organização Internacional do Trabalho, Janine Berg, disse à Rádio ONU, de Brasília, que o impacto foi menor no Brasil.

"É o único país na região no qual a taxa de desemprego já voltou ao patamar que estava antes da chegada da crise e também mostra que o forte crescimento econômico do Brasil vai ajudar a recuperação da região", afirmou.

Déficit

A OIT afirma que o déficit de trabalho decente na região aumentou como consequência da crise e será um desafio remontar o futuro imediato para o setor.

O relatório da agência da ONU prevê leve redução na taxa de desemprego na América Latina e no Caribe em 2010. O índice deve ficar em 8,2%.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud