ONU lamenta ataque a seleção de futebol do Togo
BR

11 janeiro 2010

Conselheiro especial de Ban Ki-moon para Esporte para Desenvolvimento e Paz disse que espera que as autoridades identifiquem os responsáveis pela ação e que eles enfrentem a justiça.

[caption id="attachment_174898" align="alignleft" width="175" caption="Wilfried Lemke"]

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

O conselheiro especial de Ban Ki-moon para Esporte para Desenvolvimento e Paz, Wilfried Lemke, afirmou nesta segunda-feira que atacar atletas significa atacar os próprios valores humanos que o esporte incorpora.

Ele disse que o ato abominável contra a seleção nacional de futebol do Togo é uma violência também contra civis inocentes.

Justiça

Segundo agências de notícias a equipe foi alvo de atentando quando atravessava de ônibus na última sexta-feira a República Democrática do Congo em direção a Angola, onde acontece a Copa Africana de Nações.

Ainda segundo as agências, três pessoas morreram e outras ficaram feridas durante o ataque armado.

Wilfried Lemke disse que espera que as autoridades identifiquem os responsáveis e que eles enfrentem a justiça.

Lemke afirmou que, ao atacar jogadores e torcedores, os autores da ação tentam sabotar encontros esportivos pacíficos, minar a hospitalidade dos anfitriões de eventos locais e internacionais e enviar mensagem de medo e desespero.

Ele pediu a todos os envolvidos no esporte para desafiar esses atos, que classificou como desprezíveis.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud