ONU quer mais proteção a civis no Afeganistão
BR

31 dezembro 2009

Enviado especial ao país afirma que é preciso tomar medidas de precaução; ele disse que as Nações Unidas continuam preocupadas com incursões noturnas que geralmente resultam em mortes de civis.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

O enviado especial da ONU ao Afeganistão, Kai Eide, fez um apelo para que todos os esforços sejam feitos pelo governo e grupos armados para minimizar os danos a civis no Afeganistão.

Em comunicado emitido nesta quinta-feira, ele afirmou que é preciso tomar medidas de precaução para que haja distinção entre civis e combatentes do conflito no país.

Incursões

Eide disse que a ONU continua preocupada com incursões noturnas que geralmente resultam em mortes.

Segundo o enviado especial, essas ações provocam confusão e angústia quando uma casa é invadida e geram frustração das autoridades locais quando as operações não são coordenadas.

Ele ressaltou a morte de 10 afegãos em 27 de dezembro durante incursão de militares do Afeganistão e de forças internacionais em Narang, distrito da província de Kunar.

Detalhes

Kai Eide afirmou que detalhes do incidente permanecem obscuros mas que investigações iniciais indicam que oito vítimas eram estudantes de uma escola local.

Ele disse que a Missão das Nações Unidas no Afeganistão, Unama, continua a investigar a ação.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud