Programa de saúde do Acnur auxilia refugiados na RD Congo (Português África)

29 dezembro 2009

Projecto de investimento em planos de saúde tem recursos mensais de US$6 mil; o dinheiro para ajuda de uma família de refugiados até oito pessoas equivale a US$30 por mês.

[caption id="attachment_170842" align="alignleft" width="175" caption="RD Congo"]

Ana Ventura Miranda, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Um programa pioneiro da ONU de investimento em cuidados de saúde está a ajudar refugiados que moram na República Democrática do Congo.

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, 1,5 mil pessoas estão a ser beneficiadas com recursos mensais num total de US$6 mil.

Seguro

O dinheiro para ajuda de uma família de refugiados até oito pessoas equivale a US$30 por mês e é destinado a um seguro de saúde.

Este plano foi criado em 1978 e cobre 2 milhões de pessoas em Kinshasa. Para os refugiados que estão na capital da RD Congo é atribuído um seguro básico para cuidados primários e os casos mais complicados são enviados para hospitais maiores.

Segundo o Acnur especialistas locais de saúde afirmam que o sistema é mais eficiente, menos burocrático e mais centrado no bem-estar dos pacientes, já que os refugiados recebem tratamento médico e estão livres de discriminação.

Inovação

O responsável pela Secção de Saúde Pública e Sida da agência da ONU, Paul Spiegel, disse que metade dos refugiados vivem em cidades e é preciso procurar maneiras mais inovadoras de levar os serviços até eles.

Spiegel afirmou que o programa em Kinshasa é um exemplo a seguir para outros refugiados em grandes centros.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud