OMS: Pandemia da gripe A(H1N1) ainda não acabou

17 dezembro 2009

Organização Mundial da Saúde ressalta que a propagação do vírus ainda está sendo detectada no mundo; não está claro se uma nova onda de infecções pode acontecer em janeiro e fevereiro na América do Norte.

[caption id="attachment_163203" align="alignleft" width="175" caption="Foto: OMS"]

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

Ainda é muito cedo para declarar encerrada a pandemia da gripe A(H1N1), como afirmou nesta quinta-feira em Genebra, na Suíça, o diretor-geral assistente da OMS, Keiji Fukuda.

Ele disse que a propagação do vírus ainda está sendo detectada no mundo, com registros de alto índice de atividade em vários países da Europa e da Ásia Central.

Nova Onda

Fukuda ressaltou que a pandemia aparenta ter atingido um pico na América do Norte e agora estaria em queda.

Mas a Organização Mundial da Saúde alerta que o ápice veio antes do que se esperava e ainda não está claro se uma nova onda de infecções pode acontecer em janeiro e fevereiro, meses considerados de maior incidência de gripe no hemisfério norte.

O diretor-geral assistente disse que a OMS continua apoiando áreas com pouco ou nenhum acesso às vacinas.

Segundo a agência da ONU, seis fabricantes prometeram 180 milhões de doses para distribuição em 95 países. As vacinas doadas serão avaliadas pela OMS antes do envio como medida de segurança.

Termos e Condições

Os países devem fazer pedido formal de assistência, concordar com os termos e condições de entrega e desenvolver plano nacional para que as doses sejam manipuladas corretamente.

O primeiro lote seguirá para Azerbaijão, Afeganistão e Mongólia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud