Brasil diz que não vai aceitar texto paralelo em Copenhague
BR

16 dezembro 2009

Ministra Dilma Roussef diz que foi pessoalmente questionar sobre a existência de um documento não oficial que teria sido preparado pela Dinamarca.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

A Ministra-Chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, disse no final da noite de terça-feira que o Brasil não vai aceitar nenhum texto que não passe pelo plenário nem pelo processo de discussão em Copenhague.

A ministra, que é a chefe da delegação brasileira na Conferência da ONU sobre Mudança Climática, se referiu a um esboço de documento final que teria sido proposto pela delegação da Dinamarca na semana passada.

Negado

Dilma Roussef confirmou que foi pessoalmente questionar à agora ex-presidente da Conferência, Connie Hedegaard, sobre o relatório extra-oficial, e que ela teria negado a existência do documento.

"Nenhum país pode querer ser excluído nem quer ver qualquer outro país ser excluído. Então nós esperamos que seja com esse espírito que o processo de negociação final se dê. Esse processo, vou repetir, tem que ser transparente, inclusivo e efetivo", afirmou.

A ministra disse ainda que não tinha porque suspeitar, que espera avanços e que o Brasil não aceita retrocesso.

Segundo agências de notícias Connie Hedegaard renunciou à presidência do evento nesta quarta-feira, e será substituída pelo primeiro-ministro da Dinamarca Lars Lokke Rasmussen.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud