Ações ilegais de Israel afetam outros conflitos, diz ONU (Português Brasil)

16 dezembro 2009

Comitê das Nações Unidas para os Direitos Inalienáveis do Povo Palestino diz que violações israelenses das leis internacionais vão além do contexto do conflito; segundo o órgão, suspensão temporária das atividades de assentamento não é suficiente.

[caption id="attachment_162144" align="alignleft" width="175" caption="Comemoração na ONU"]

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

A comunidade internacional precisa tomar medidas urgentes e decisivas para conter as ações ilegais de Israel.

A afirmação é do Comitê das Nações Unidas para os Direitos Inalienáveis do Povo Palestino, em comunicado emitido nesta terça-feira.

Descrédito

Segundo o Comitê, as violações das leis internacionais vão além do contexto do conflito e podem afetar situações de tensão em outras partes do mundo pelo descrédito, desrespeito e enfraquecimento do sistema jurídico existente.

A suspensão temporária das atividades israelenses de assentamento, ressalta o órgão, está muito aquém das obrigações do Roteiro da Paz que prevê, além do congelamento total dessas atividades, a criação de dois Estados, Israel e Palestina, com fronteiras reconhecidas.

O Comitê anunciou que apóia a posição de lideranças palestinas de que a retomada do diálogo político com Israel seria inútil já que a suspensão das construções não inclui o território ocupado de Jerusalém Oriental.

Zoneamento

O Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, emitiu relatório nesta terça-feira sobre o regime de zoneamento altamente restritivo estipulado por Israel na Faixa de Gaza.

As ações estariam obrigando milhares de palestinos a construírem em áreas sem autorização, já que eles não conseguem licença, e correm o risco de demolição.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud