Atentado contra a ONU na Argélia completa 2 anos
BR

11 dezembro 2009

Ataque matou 17 funcionários das Nações Unidas, e feriu cerca de 40 pessoas; pelo menos 14 argelinos foram mortos no mesmo dia num atentado contra o Tribunal Constitucional.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York*.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, prestou homenagem aos 17 funcionários da organização que foram mortos há dois anos num atentado a bomba na Argélia.

Em cerimônia nesta sexta-feira que marcou o 2º aniversário do ataque, Ban disse que nunca irá esquecer a tristeza e a raiva que sentiu naquele dia.

Destruição

O atentado contra a ONU em Argel feriu também cerca de 40 pessoas. Pelo menos 14 argelinos foram mortos no mesmo dia num ataque contra o Tribunal Constitucional.

O Secretário-Geral afirmou que nada pode justificar tanta destruição e um número tão elevado de mortos. Ele ressaltou que o sofrimento e o luto causados pelo atentado nunca irão desaparecer.

Ban Ki-moon destacou que os ataques contra a ONU em Argel, em Bagdá, em 2003 e este ano no Paquistão e Afeganistão mostram claramente que a organização é agora um alvo para grupos terroristas.

Segurança

Ele reconheceu que isto representa uma causa justificada de preocupação para todos os funcionários das Nações Unidas.

O Secretário-Geral afirmou que está trabalhando com o Departamento de Segurança da ONU e com os Estados membros para assegurar que eles possam viver e realizar o seu trabalho nas melhores condições possíveis de segurança.

*Apresentação: Daniela Traldi, Rádio ONU, Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud