Ban pede ajuda de Bashir para libertar funcionários em Darfur

7 dezembro 2009

Ban Ki-moon sublinhou que a situação é crítica já que um dos funcionários está gravemente doente; apelo foi feito numa chamada telefónica; os dois elementos civis da missão fora raptados em Agosto.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu ao presidente Omar al-Bashir do Sudão para se envolver directamente nos esforços para libertar dois funcionários da missão conjunta da ONU e da União Africana, Unamid, que foram raptados há 100 dias em Darfur.

O apelo foi feito durante uma chamada telefónica que teve lugar no domingo. Ban sublinhou que a situação é crítica já que um dos funcionários está gravemente doente.

Capacetes Azuis

Os dois membros civis da missão, um homem e uma mulher, foram raptados no Darfur Ocidental a 29 de Agosto.

O novo porta-voz do Secretário-Geral, Martin Nesirki, disse a jornalistas esta segunda-feira em Nova Iorque, que o governo sudanês tem estado a tentar assegurar a libertação dos funcionários raptados.

Ele afirmou que Bashir garantiu a Ban Ki-moon que tudo está a ser feito para que isto aconteça.

Ban também pediu ao líder do Sudão para capturar e julgar os responsáveis pelos ataques que mataram cinco capacetes azuis ruandeses da Unamid, este fim de semana.

Serviços de Segurança

Os militares foram mortos em incidentes separados na sexta-feira e no sábado, aumentando para 22 o número de soldados da paz que perderam vida em Darfur desde o início das operações da missão conjunta da ONU e da UA em Janeiro de 2008.

Segundo o porta-voz do Secretário-Geral o presidente Bashir disse que tinha pedido aos serviços de segurança do país para capturarem os atacantes o mais rapidamente possível.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud