Apelo de US$ 378 milhões lançado para o Zimbabué

7 dezembro 2009

Um comunicado do Ocha indica que a situação permanece frágil naquele Estado da África Austral, apesar da ligeira melhoria registada este ano; o apelo foi lançado por 76 agências, incluindo órgãos das Nações Unidas, ONGs, organizações inter-governamentais e religiosas.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Agências humanitárias no Zimbabué fizeram esta segunda-feira um apelo de US$ 378 milhões para fornecer assistência a milhões de pessoas no país em 2010.

Um comunicado do Escritório da ONU de Assistência Humanitária, Ocha, indica que a situação permanece frágil naquele Estado da África Austral, apesar da ligeira melhoria registada este ano.

Maior Cooperação

Isto ficou a dever-se a mudanças políticas que influenciaram de forma positiva as condições sócio-económicas e a uma maior cooperação entre o governo do Zimbabué, os doadores e os parceiros humanitários.

No entanto, segundo o Ocha, 6 milhões de pessoas permanecem vulneráveis devido à erosão de serviços básicos provocada pela actual crise. Um número elevado de zimbabueanos não tem acesso a água potável e saneamento.

Apesar da melhoria na segurança alimentar, o país enfrenta um importante déficit de cereais e cerca de 2 milhões de pessoas irão necessitar de assistência alimentar no pico da estação seca entre Janeiro e Março.

Segundo a agência das Nações Unidas, quase 250 mil adultos e 35 mil crianças precisam de tratamento antiretroviral. A malnutrição infantil permanece também um desafio, com 33% de crianças com menos de cinco anos a sofrerem de malnutrição crónica.

Momento Crítico

A Secretária-geral assistente da ONU para Questões Humanitárias, Catherine Bragg, disse tratar-se de um momento crítico para a organização e seus parceiros no apoio a actividades de recuperação económica no país. Ela pediu aos doadores para ajudarem a população do Zimbabué de forma generosa.

O apelo foi lançado por 76 agências, incluindo órgãos da ONU, ONGs, organizações inter-governamentais e religiosas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud