Deficientes podem contribuir para as metas do milénio

3 dezembro 2009

Numa mensagem sobre a data, Ban Ki-moon disse que a participação de pessoas portadoras de deficiência em todas as esferas da sociedade cria oportunidades para todos; pelo menos uma em cada 10 pessoas no mundo sofre de uma deficiência física, mental ou sensorial.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a experiência mostra que, quando as pessoas com deficiência têm a possibilidade de participar no desenvolvimento e dar provas de liderança, toda a comunidade se torna mais receptiva.

Numa mensagem por ocasião do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, comemorado esta quinta-feira, Ban afirmou que a sua participação em todas as esferas da sociedade cria oportunidades para todos, quer sejam portadoras de deficiência quer não.

Metas do Milénio

O tema do Dia Internacional este ano é "assegurar a integração dos deficientes na realização das metas do milénio".

O Secretário-Geral indicou que numa altura em que a ONU prepara a cimeira sobre as metas do milénio, em Setembro do próximo ano, é importante garantir que os esforços incluem toda a gente e melhorem as condições e a qualidade de vida de todos.

A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, destacou que a data serve para relembrar a importância da ratificação da Convenção sobre os Direitos dos Deficientes, que entrou em vigor o ano passado.

Vinte países ratificaram o tratado em 2008, número que aumentou para 75 este ano.

O presidente da Associação Caboverdiana de Deficientes, David Cardoso, disse à Rádio ONU, da cidade da Praia, que se registaram avanços nos direitos das pessoas portadoras de dificiência.

Visibilidade

"Em Cabo Verde eu penso que de uma forma geral já existe uma grande sensibilidade tanto da parte do governo, das câmaras municipais, sociedade civil, e do sector privado. A questão da deficiência está a ganhar visibilidade sobretudo devido à acção das associações que trabalham nessa área. No entanto, a discriminação existe porque ainda não existem respostas para todos os tipos de deficiências", afirmou.

O Secretário-Geral da ONU revela na sua mensagem que na maioria dos países pelo menos uma em cada 10 pessoas sofre de uma deficiência física, mental ou sensorial.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud