ONU prolonga embargo na RD Congo (Português África)

1 dezembro 2009

A medida, em vigor desde 2003, dirige-se a todos os grupos que não fazem parte das forças integradas do governo ou de unidades policiais.

[caption id="attachment_167069" align="alignleft" width="175" caption="Conselho de Segurança"]

João Duarte, da Rádio ONU em Londres.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas anunciou o prolongamento e alargamento do âmbito do embargo de armas na República Democrática do Congo, em vigor desde 2003.

Para além do embargo de armas, as restantes sanções actualmente em vigor são igualmente mantidas pelo período de mais doze meses.

Sanções

Os quinze membros do painel votaram unanimemente esta segunda-feira pela adopção de uma resolução prolongando o regime de sanções que se dirigem a todos os grupos que não fazem parte das forças integradas do governo, designadas como FARDC, ou unidades policiais.

O Conselho de Segurança aprovou ainda o prolongamento do mandato do Grupo de Peritos encarregados de acompanharem a situação no terreno.

As funções deste organismo foram ainda alargadas, incluindo agora a criação de recomendações e linhas de orientação para a compra e processamento de produtos minerais lucrativos provenientes daquele país africano.

Guerra

O Conselho de Segurança apelou também ao Grupo de Peritos para concentrar as suas actividades nas províncias de Kivu Norte, Kivu Sul, Ituri e Orientale, situadas no leste do país, as quais permanecem afectadas por violência decorrente de um conflito civil.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud