Relatora da ONU critica decisão suíça em banir minaretes
BR

30 novembro 2009

A relatora especial da ONU para Liberdade Religiosa, Asma Jahangir, afirmou em comunicado que a votação pela proibição é uma discriminação clara contra os muçulmanos; ela concluiu visita de uma semana ao Laos, e também ressaltou a exclusão das minorias religiosas no país asiático.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

A relatora especial da ONU para Liberdade Religiosa, Asma Jahangir, lamentou nesta segunda-feira a decisão da Suíça em banir a construção de novos minaretes no país, que são as torres das mesquitas.

Jahangir afirmou em comunicado que a votação pela proibição é uma discriminação clara contra os muçulmanos.

Consequências

A relatora disse ter profundas preocupações sobre as consequências negativas que a medida deve provocar.

Asma Jahangir lembrou que o Comitê da ONU para Direitos Humanos declarou há um mês que a votação favorável contraria as obrigações do país em respeito às leis internacionais.

Ela também disse que a decisão ressalta que as sociedades não estão imunes à intolerância, que é necessário continuar a sensibilização e educação das pessoas e que isso irá ajudar na eliminação de ‘medos irracionais' que tem sido explorados na Suíça por motivos políticos.

Segundo agências de notícias os suíços se mostraram a favor da proibição neste domingo em votação realizada no país. A proposta teria sido apresentada pelo Partido Popular Suíço, que considera os minaretes um sinal de ‘islamização'.

Laos

Asma Jahangir concluiu nesta segunda-feira visita de uma semana ao Laos.

Ela pediu às autoridades do país asiático para sustentarem e promoverem o respeito à diversidade religiosa.

Jahangir disse que no Laos as minorias religiosas continuam isoladas, com pouco acesso à educação, promoções no trabalho no setor público e exclusão de processos decisivos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud