Restos mortais de funcionário da ONU encontrados 24 anos depois
BR

23 novembro 2009

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, emitiu nota sobre Alec Collet que estava em missão no Líbano quando foi raptado; o ex-jornalista britânico desapareceu quando trabalhava para a agência das Nações Unidas para Refugiados Palestinos, Unrwa.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

Em comunicado emitido nesta segunda-feira por sua porta-voz, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou condolências à família de Alec Collett, um funcionário da organização que desapareceu há 24 anos.

De acordo com a nota, os restos mortais de Collett foram encontrados no Líbano. Ele trabalhava para a agência das Nações Unidas para Refugiados Palestinos, Unrwa.

Raptado

Alec Collett era um ex-jornalista britânico e estava em missão quando foi raptado por homens armados perto do aeroporto de Beirute, em 1985.

No comunicado, Ban Ki-moon agradece o papel importante das autoridades competentes do Reino Unido e do Líbano na resolução do caso após tantos anos.

O Secretário-Geral também destaca o trabalho realizado pelo Departamento de Proteção e Segurança da ONU para determinar o que aconteceu.

Tristeza

Ban disse que, apesar da tristeza pela morte de Collett, ele espera que as ações tomadas para encontrar seus restos mortais possam trazer um pouco de conforto aos parentes.

Ban Ki-moon reafirmou o compromisso da ONU em prestar assistência à família de Alec Collett nos próximos dias.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud