Tribunal de Haia decide nomear advogado para Karadzic
BR

5 novembro 2009

O ex-líder sérvio-bósnio representa a si mesmo mas o Tribunal Penal para Crimes de Guerra da Ex-Iugoslávia pediu a nomeação de um representante legal para a defesa; julgamento será retomado em março de 2010.

Daniela Traldi, da Rádio ONU, em Nova York.

O Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia decidiu pedir nesta quinta-feira a nomeação de um advogado de defesa para o ex-líder sérvio-bósnio Radovan Karadzic.

O órgão da ONU, com sede em Haia, foi criado para julgar os crimes cometidos durante os conflitos nos Bálcãs, no início dos anos 90.

Líder

Radovan Karadzic foi levado para a Holanda o ano passado, após 13 anos em fuga. Ele enfrenta 11 acusações, incluindo genocídio, crimes de guerra e contra a humanidade.

O ex-líder sérvio-bósnio se recusou a comparecer ao início do seu julgamento, marcado para 26 de outubro.

Karadzic é responsável pela própria defesa e alegou que não estava preparado, apesar do tribunal afirmar que ele havia recebido tempo suficiente.

Radovan Karadzic recebeu quatro advertências, antes e depois do início previsto para os debates, de que a sua conduta resultaria na nomeação de um advogado e o processo continuaria sem ele.

Petições

Apesar da medida, Radovan Karadzic tem o direito de continuar a representar a si mesmo e deve permanecer à frente de questões processuais, como o preenchimento de petições e respostas aos requerimentos da acusação.

O julgamento do ex-líder sérvio-bósnio será retomado em 1º. de março do ano que vem.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud