ONU saúda libertação de crianças no Sul do Sudão

5 novembro 2009

Representante da organização pediu a libertação imediata de todos menores que ainda permanecem detidos e apelou ao fim da prática de sequestros na região.

[caption id="attachment_168237" align="alignleft" width="175" caption="Sequestros em Darfur"]

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas saudaram esta quinta-feira a libertação de 28 crianças que tinham sido sequestradas no Estado de Jonglei, no Sul do Sudão.

A vice-coordenadora humanitária da organização no país, Lise Grande, pediu às autoridades para garantirem a libertação imediata de todos os menores que ainda permanecem detidos e apelou ao fim da prática de sequestros na região.

Flagelo

As 28 crianças, com idades compreendias entre os dois e os 14 anos, foram libertadas a 22 de Outubro, após uma iniciativa do Comissário do distrito de Pibor, que prometeu acabar com o flagelo no Estado de Jonglei.

Em Maio último, o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, disse que milhares de menores foram deslocados das suas casas desde o início do ano, devido a ataques do grupo rebelde ugandês, Exército de Resistência do Senhor, LRA, nas províncias de Equatoria Central e Ocidental.

Confrontos tribais nos Estados de Jonglei, Lagos, e Warrap também resultaram na morte e sequestro de crianças.

Juba

Mais de 140 menores são referidos como tendo sido sequestrados no distrito de Pibor. Receia-se também que muitas crianças estejam entre as mais de 450 pessoas mortas na área e os 170 que morreram no distrito de Akobo.

Segundo a missão da ONU no Sudão, Unmis, o grupo de crianças libertadas, que inclui nove etíopes e oito menores do Sul do Sudão, está alojada de forma provisória num centro em Juba, a capital da região.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud