OMI ajuda a Somália a combater pirataria

3 novembro 2009

Agência vai ajudar nação do Corno de África a criar uma guarda nacional costeira; nos últimos meses registou-se um aumento significativo de actos de pirataria ao largo da costa somali.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Marítima Internacional, OMI, prometeu ajudar a Somália a combater a pirataria ao largo da sua costa e no Golfo de Aden.

Uma nota do órgão divulgada nesta segunda-feira, em Londres, indica que o chefe da OMI, Efthimios Mitropolous, discutiu o assunto na semana passada durante um encontro com o primeiro ministro do Governo Federal de Transição do país, Omar Sharmarked.

Navegação Internacional

Nos últimos meses registou-se um aumento significativo de actos de pirataria ao largo da costa daquela nação do Corno de África, que tem sido afectada por conflitos sectários e que não tem um governo central funcional desde 1991.

Em Janeiro último, países do Oceano Índico e do Mar Vermelho prometeram cooperar para prender, investigar e julgar piratas que actuam na região. O flagelo tem perturbado a navegação internacional na área, incluindo o transporte marítimo de ajuda humanitária.

O código de conduta, assinado no Djibouti, apela a operações conjuntas, incluindo a presença de agentes policiais em barcos ou aviões de patrulha de outros Estados signatários.

O chefe da OMI destacou a importância da implementação do código. Ele disse também que a agência, em colaboração com o Escritório da ONU contra Drogas e Crime, Unodc, vai ajudar a Somália a combater o problema, através da criação de uma guarda nacional costeira.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud