Confrontos matam deslocados no Iémen

30 outubro 2009

Segundo o Acnur, a situação de segurança no norte do país tem vindo a agravar-se nos últimos dias; agência expressou choque e tristeza pela notícia de perda de vidas e por ataques indiscriminados contra civis forçados a deixar suas casas.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Vários deslocados no Iémen foram mortos e feridos na quinta-feira durante uma troca de tiros entre tropas do governo e rebeldes Al Houti no norte do país.

Segundo organizações parceiras do Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, baseadas na área, as vítimas pertencem a um grupo de 500 deslocados internos que procuraram refúgio no campo de Al Sam, nos arredores da cidade de Saada.

Choque e Tristeza

Uma nota da agência das Nações Unidas, divulgada esta sexta-feira em Genebra, afirma que notícias provenientes da região indicam que um foguete ou disparos de morteiros atingiram o acampamento, matando e ferindo deslocados, incluindo mulheres e crianças.

A situação de segurança na área tem vindo a agravar-se nos últimos dias. O Acnur expressou choque e tristeza pela notícia da perda de vidas e por ataques indiscriminados contra civis forçados a deixar as suas casas.

Este último incidente reforça a urgência dos repetidos apelos das Nações Unidas para um cessar-fogo e a abertura de corredores humanitários no norte do Iémen. Segundo o Acnur, tais medidas permitiriam os civis de deixarem a zona de conflito e iriam facilitar o acesso aos mais vulneráveis.

Dramática

A agência indica que a situação na cidade de Saada permanece dramática. O acesso à localidade tem sido extremamente difícil desde Agosto. Nas últimas duas semanas ninguém conseguiu entrar ou sair da cidade.

Segundo dados da ONU, cerca de 150 mil pessoas foram afectadas pelo conflito desde a sua eclosão em 2004, incluindo os deslocados pela última vaga de confrontos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud