ONU pede estabilidade no Haiti após queda de primeira-ministra
BR

30 outubro 2009

Missão da ONU no país disse que decisão do Senado veio em um momento crítico para a busca de estabilidade política, econômica e social.

Pollyana de Moraes, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas no Haiti, Minustah, pediu nesta sexta-feira que todos os grupos políticos trabalhem juntos pela estabilidade e pela paz no país.

O pedido foi uma resposta à destituição da primeira-ministra Michèle Pierre-Louis, que na quinta-feira foi obrigada pelo Senado a abandonar o cargo.

Eleição

Em comunicado, a missão da ONU disse que a decisão veio em um momento crítico para a busca de estabilidade política, econômica e social no Haiti. Para evitar conflitos e a perda de investimentos potenciais, a Minustah pediu rapidez na eleição de um novo primeiro-ministro.

A missão também prestou homenagem a Michèle Pierre-Louis, por seu papel na reconstrução do país após a passagem de furacões no ano passado.

Em seu último relatório sobre o Haiti, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a ilha caribenha caminhava para um futuro de paz e desenvolvimento. Ele citou as eleições para o Senado e o aumento do salário mínimo como avanços importantes.

A Minustah foi criada em meados de 2004, após os conflitos que levaram à queda do presidente Jean Bertrand Aristide. Mais de 9 mil militares e cerca de 2 mil civis trabalham na missão.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud