Perito moçambicano morre em acidente de desminagem no Chipre

28 outubro 2009

Femisberto Novele é o primeiro especialista da ONU a morrer num acidente envolvendo a remoção de minas naquela ilha do Mediterrâneo, nos últimos cinco anos.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Um perito da ONU em desminagem, de nacionalidade moçambicana, morreu esta quarta-feira num acidente registado na zona tampão que separa as partes grega e turca na ila de Chipre, no Mar Mediterrâneo.

Um comunicado da missão de paz das Nações Unidas no país indica que Femisberto Novele é o primeiro especialista da organização a morrer num acidente envolvendo a remoção de minas em Chipre, nos últimos cinco anos.

Condolências

Novele era membro da equipa da Acção contra Minas da ONU na ilha, criada em Novembro de 2004 para limpar explosivos num território de cerca de 180 km ao longo da zona tampão que separa o país.

O enviado especial das Nações Unidas no Chipre, Taye-Brook Zerihou, expressou as suas condolências à família do Femisberto Novele. Ele afirmou estar chocado e triste com o acidente.

O representante de Ban Ki-moon destacou também que a morte de Novele é uma trágica recordação dos perigos que as minas ainda representam para a ilha.

Minas Pessoais

Desde 2004, a ONU já removeu e destruiu mais de 14 mil minas pessoais e limpou um total de 57 campos minados que cobrem mais de 6,5 milhões de metros quadrados de terreno.

Os engenhos explosivos foram colocados durante o conflito que dividiu o Chipre em 1974.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud