Unama quer evitar repetição de fraude no Afeganistão

21 outubro 2009

Porta-voz da missão diz que 200 dos 380 funcionários da Comissão Eleitoral Independente, nomeados pelo governo, foram despedidos; enviado especial da ONU no país afirma que antecipa uma campanha digna nas próximas duas semanas.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas vão substituir mais de metade dos altos funcionários eleitorais distritais no Afeganistão para evitar irregularidades na segunda volta das eleições presidencias a 7 de Novembro.

A afirmação foi feita esta quarta-feira, em Cabul, pelo porta-voz da missão de Assistência da ONU no país, Unama, Aleem Siddique.

Campanha Digna

Ele disse que 200 dos 380 chefes de círculos eleitorais da Comissão Eleitoral Independente, nomeados pelo governo, foram despedidos após um painel apoiado pelas Nações Unidas ter encontrado provas de fraude generalizada na votação de 20 de Agosto.

Siddique indicou que preparativos estão em curso para impedir a repetição das irregularidades verificadas na primeira volta das eleições presidenciais.

O enviado especial da ONU ao Afeganistão, Kai Eide, disse esta quarta-feira que antecipa uma campanha digna nas próximas duas semanas entre os dois candidatos.

Eide afirmou que gostaria de ver um resultado justo no final de um longo processo eleitoral.

Prioridade

Ele disse a jornalistas que durante todos estes meses, a grande prioridade da ONU foi o respeito da constituição afegã, do quadro legal do país e das instituições criadas para sustentar a votação.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, aplaudiu nesta terça-feira a decisão do presidente Hamid Karzai de respeitar o processo eleitoral no Afeganistão e de aceitar uma segunda volta do escrutínio.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud