Líder rebelde de Darfur vai comparecer perante o TPI

19 outubro 2009

Bahar Idriss Abu Garda é acusado, juntamente com dois outros comandantes rebeldes, pelo ataque que matou 12 soldados da força de paz da União Africana, na província sudanesa, em 2007.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Tribunal Penal Internacional, TPI, abre esta segunda-feira em Haia, na Holanda, o processo de audiência de confirmação de Bahar Idriss Abu Garda, um dos três acusados pelo ataque que matou 12 soldados da força de paz da União Africana, em Darfur, em 2007.

Segundo uma nota do órgão, Abu Garda estará presente na audiência que se prolongará até 29 deste mês.

Intimação

O suspeito respondeu de forma voluntária a uma intimação do tribunal e prestou depoiamento em Haia, em Maio último. Foi a primeira vez que o TPI emitiu uma notificação em vez de uma mandado de captura.

O Tribunal Penal Internacional disse na altura que a presença de Abu Garda na sessão de confirmação das acusações mostrava a sua vontade em cooperar com o órgão.

O líder rebelde sudanês é a primeira pessoa a comparecer perante o TPI no contexto do conflito em Darfur. Ele é suspeito de ter cometido três crimes de guerra durante um ataque contra um acampamento em Haskenita, em Darfur Sul.

Missão Africana

Em Novembro do ano passado, o promotor do tribunal, Luis Moreno-Ocampo apresentou provas contra os três comandantes rebeldes, que segundo ele "planearam e lideraram as tropas no ataque que destruíu completamente as instalações da missão da força africana, afectando a segurança de milhões de pessoas em Darfur".

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud