Situação no Iémen é volátil e desesperada, diz Acnur

9 outubro 2009

John Holmes prosseguiu esta sexta-feira a sua visita de quatro dias ao país; ONU indica que apenas 16% do apelo de US$ 23,5 milhões lançado o mês passado para o Iémen já foi financiado.

[caption id="attachment_160101" align="alignleft" width="175" caption="John Holmes"]

Carlos Araújo, da Rádio ONU, em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, disse esta sexta-feira que a situação no norte do Iémen permance desesperada, tensa e volátil.

O porta-voz da agência, Andrej Mahecic, disse a jornalistas em Genebra, na Suiça, que os civis continuam a ser as principais vítimas do conflito entre tropas do governo e rebeldes.

Poços de Água

O Sub-secretário-geral das Nações Unidas para Assuntos Humanitários, John Holmes, prosseguiu esta sexta-feira a sua visita de quatro dias ao país, com uma deslocação a um campo onde estão alojados mais de 6 mil deslocados internos.

O Escritório da ONU de Assistência Humanitária, Ocha, informa que cerca de 30 famílias deslocadas chegam diariamente à localidade de Haradh, no noroeste do Iémen.

Algumas viajam a pé durante mais de cinco dias para chegarem ao local. A maior parte dos deslocados necessitam de assistência para sobreviverem numa região onde existe uma escassez gritante de infraestruturas básicas como poços de água e centros de saúde.

A agência da ONU estima em cerca de 150 mil o número de deslocados pela última vaga de combates.

Apelo

O Acnur indicou que tem planeado para este fim de semana o fornecimento de ajuda a partir da Arábia Saudita para as pessoas que procuraram refúgio perto da fronteira entre os dois países. O órgão vai distribuir tendas, colchões, lençóis e outros bens a mais de 2 mil deslocados na área.

As Nações Unidas revelaram também que os doadores já financiaram apenas 16% do apelo de US$ 23,5 milhões lançado o mês passado para o Iémen.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud