Explosão mata cinco em escritório do PMA no Paquistão
BR

5 outubro 2009

Além dos mortos, o ataque deixou vários feridos; até agora, ninguém reinvindicou a autoria do atentado.

Maria Cláudia Santos, da Rádio ONU em Nova York.

Um ataque suicida matou, nesta segunda-feira, cinco pessoas que trabalhavam na sede do Programa Mundial de Alimentos, PMA, na capital do Paquistão.

A bomba explodiu na área da recepção da agência da ONU, em Islamabad. Além dos mortos, quatro paquistaneses e um iraquiano, a explosão deixou vários feridos, grande parte em estado grave.

Condolências

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou o ataque. Falando à jornalistas, em Genebra, na Suíça, Ban definiu o atentado como um abominável crime sem justificativa.

A diretora -executiva do PMA, Josette Sheeran, expressou condolências aos familiares, amigos e colegas de trabalho dos membros do escritório que morreram ou ficaram feridos no ataque.

Sheeran lembrou que todas as vítimas estavam trabalhando para ajudar os pobres e os vulneráveis na linha de frente de combate à fome no Paquistão.

Ela também destacou que o terrível atentado é uma tragédia não só para o Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas, mas para toda a comunidade humanitária.

A agência em Islamabad presta assistência alimentar a mais de 10 milhões de paquistaneses.

Autoria

Até agora, ninguém reinvindicou a autoria do atentado contra a sede do PMA. Segundo agências de notícias, o Talebã paquistanês é o principal suspeito.

Recentemente, o grupo esteve por trás de uma série de atentados que matou 16 pessoas no noroeste do país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud