Combate à desertificação é prioridade para Cabo Verde

2 outubro 2009

Representante do país à reunião de Buenos Aires disse à Rádio ONU que Cabo Verde foi a primeira nação africana a assinar a convenção sobre o tema.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A 9ª sessão da conferência das Partes à Convenção de Combate à Desertificação, terminou esta sexta-feira em Buenos Aires, capital da Argentina.

Numa mensagem ao encontro, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon afirmou que a degradação das terras de cultivo e a desertificação estão entre os maiores desafios ambientais que o mundo enfrenta actualmente.

Zonas Áridas

Ban realçou que ¾ dos desastres naturais estão relacionados com o clima, o dobro do registado uma década atrás. Ele disse ainda que os cerca de 2 milhões de pessoas que vivem em zonas áridas ou semi-áridas estão entre as mais pobres e vulneráveis.

O chefe da delegação de Cabo Verde à reunião, Domingos Barros, disse à Rádio ONU, que o país foi o segundo do mundo e primeiro africano a assinar a convenção.

"Porque realmente sabemos qual a importância que damos à luta contra a desertificação. A luta contra a desertificação não começou com a convenção assinada no Rio de Janeiro. A luta dos caboverdianos contra a natureza foi sempre tenaz antes e depois da independência. Actualmente temos projectos concretos no terreno que dão especial atenção à valorização das bacias hidrográficas" disse.

Ban Ki-moon quer que a questão da desertificação e degradação de solos faça parte de um novo acordo sobre mudanças climáticas que deverá ser assinado por líderes mundiais na conferência de Compenhaga, em Dezembro.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud