Soldado da ONU é morto em Darfur
BR

29 setembro 2009

Em comunicado, Unamid apela às autoridades sudanesas para investigarem o incidente e prenderem os responsáveis pela ação; 14 soldados e três policiais foram mortos em Darfur desde a criação da missão, em janeiro de 2008.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York.*

A missão conjunta de paz da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid, condenou de forma enérgica a morte de um capacete azul durante um ataque contra uma de suas equipes.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira, a missão apela às autoridades sudanesas para investigarem o incidente e prenderem os responsáveis pela ação.

Emboscada

O comboio que transportava pessoal civil e militar foi atacado na noite de segunda-feira por homens armados em El Geneina, capital de Darfur Ocidental.

Relatos afirmam que os homens abriram fogo sem qualquer aviso e que roubaram uma das viaturas que integrava o comboio. Três soldados da Unamid foram feridos durante a emboscada e conduzidos para o hospital de El Geneina e depois, levados de helicóptero para o centro clínico da missão em Nyala, em Darfur Sul. Um dos capacetes azuis não sobreviveu aos ferimentos.

O comunicado realça que os soldados da Unamid estão em Darfur para auxiliarem na restauração da paz e estabilidade na região.

Conflito Civil

A missão foi criada em janeiro de 2008 para acabar com a violência na província sudanesa, onde cerca de 300 mil pessoas morreram e outras 2,7 milhões foram deslocadas desde a eclosão de um conflito civil em 2003.

Até agora, 14 soldados e três policiais da missão foram mortos em ataques na região. Dois funcionários civis da Unamid foram também raptados no mês passado, na localidade de Zalingei, em Darfur Ocidental.

*Apresentação: Eduardo Costa, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud