China se compromete a reduzir emissões de CO2
BR

22 setembro 2009

País espera ampliar em 15% o uso de combustíveis não fósseis para consumo de energia primária até 2020.

Pollyana de Moraes, da Rádio ONU em Nova York.*

O presidente da China, Hu Jintao, disse que seu país está empenhado em combater o aquecimento global, em discurso realizado nesta terça-feira, durante a Conferência sobre Mudança Climática, na sede da ONU, em Nova York.

Jintao afirmou que o país possui uma política de redução das emissões de carbono desde 2005, o que deve resultar em um saldo ambiental positivo nos próximos 10 anos.

Energia

A China espera ampliar em 15% o uso de combustíveis não fósseis para consumo de energia primária até 2020.

O presidente chinês manifestou ainda o interesse de seu país em colaborar com o desenvolvimento de fontes renováveis de energia como medida importante contra a mudança climática.

Jintao ressaltou também que os países mais industrializados devem cumprir suas metas de redução das emissões de carbono e, ao mesmo tempo, apoiar as nações em desenvolvimento no combate ao aquecimento global.

Em seu discurso, o presidente defendeu a assinatura de um novo acordo climático, em dezembro deste ano, durante a Conferência de Copenhague, na Dinamarca, para dar continuidade ao Protocolo de Kyoto, que expira em 2012.

Apresentação: Eduardo Costa, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud