Unesco condena assassinato de jornalista em El Salvador
BR

9 setembro 2009

Crime aconteceu no distrito de Tonacatepeque, que tem presença muito grande de gangues; Comitê para Proteção dos Jornalistas afirmou que a imprensa que cobre a violência destes grupos em El Salvador se tornou alvo de ataques.

Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

O diretor-geral da Organização da ONU para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Koïchiro Matsuura, condenou nesta quarta-feira a morte do jornalista e cineasta Christian Poveda, em El Salvador.

De acordo com a agência da ONU, o assassinato do jornalista franco-espanhol aconteceu no distrito de Tonacatepeque, a 10 quilômetros da capital San Salvador, que tem uma presença muito grande de gangues.

Compromisso Profissional

O diretor-geral da Unesco disse que Christian Poveda era um narrador dedicado, que acabou pagando seu compromisso profissional com a própria vida.

Matsuura também expressou esperança de que os responsáveis pela morte do jornalista sejam levados à justiça.

O Comitê para Proteção dos Jornalistas, CPJ, uma organização não-governamental, afirmou que a imprensa que cobre violência de gangues em El Salvador e em toda a região tem se tornado alvo de ataques.

Segundo agências de notícias, Poveda, de 52 anos, que lançou recentemente o filme "A Vida Louca", produziu durante décadas diversos documentários sobre a violência no país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud