OMS alerta sobre destruição de centros de saúde no Paquistão
BR

28 agosto 2009

Postos de atendimento no noroeste do país foram destruídos em combates entre governo e militantes; OMS alerta sobre a possibilidade de não poder dar atendimento médico e de saúde para a população.

Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, expressou, nesta quinta-feira, preocupação sobre a destruição e saqueamento de centros de atendimento médico no noroeste do Paquistão, durante combates entre forças do governo e militantes talebãs.

Os centros danificados servem de apoio a 1,5 milhão de deslocados que retornam à região.

Atendimento

O diretor-geral adjunto da OMS, Eric Laroche, disse que a agência está muito preocupada com a possibilidade de não poder dar tratamento médico e de saúde à população.

Laroche destacou que não ocorreram surtos de epidemias graças à um sistema de precaução implantado pela agência da ONU.

O órgão anúnciou que precisa de US$ 35 milhões, cerca de R$ 63 milhões, para responder à crise de saúde e para a reconstrução das infraestruturas sanitárias no noroeste do país. Cerca de 90% das pessoas que vivem na região tiveram que abandonar suas casas.

Para ajudar o governo paquistanês e a comunidade internacional a responder as necessidades dos deslocados, o Secretário-Geral, Ban Ki-moon nomeou, nesta semana, o diplomata francês Jean-Maurice Ripert como enviado especial de Assistência para o Paquistão.

Rupert será responsável por promover uma estratégia de apoio aos esforços humanitários.

Siga a Rádio ONU no twitter

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud