Monuc chocada com morte de jornalista na RD Congo (Português África)

26 agosto 2009

Bruno Chirambiza, um jornalista de 24 anos de uma estação privada, foi assassinado este fim de semana em Bukavu, no leste do país; missão da ONU descreveu a sua morte como um acto horrível.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A missão de paz da ONU na República Democrática do Congo, Monuc, expressou esta quarta-feira choque e consternação pelo assassinato de mais um jornalista na conturbada região leste do país.

Segundo agências de notícias, Bruno Koko Chirambiza, um repórter radiofónico, foi morto este fim de semana na cidade de Bukavu, capital da província de Kivu Sul.

Acto Horrível

Oito homens não identificados atacaram o jornalista de 24 anos, quando ele caminhava para casa acompanhado de um amigo após um casamento na madrugada de domingo. Ele trabalhava para a estação privada Star Radio.

Numa nota, a missão condena e deplora energicamente o que descreve de acto horrível que afecta toda a imprensa congolesa.

A Monuc apelou às autoridades para capturarem e levarem à justiça os responsáveis pelo assassinato, notando que isso iria contribuir para promover o combate contra a impunidade.

A missão das Nações Unidas ofereceu também a sua ajuda nas investigações.

Parceria

Em Novembro do ano passado, Didace Namujimbo, um jornalista da Rádio Okapi, foi morto em Bukavu cerca de um ano após a morte do seu colega Serge Maheshe.

A Rádio Okapi é uma parceria entre a Monuc e a Fundação Hirondelle, uma ONG suiça.

Siga a Rádio ONU no twitter

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud