Semana Mundial da Água

21 agosto 2009

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Cerca de 1 mil milhão de pessoas no mundo não tem acesso a água potável devido ao crescente aumento da procura e problemas de disponibilidade. A falta de água, saneamento e higiene é também responsável pela morte diária de 4,5 mil crianças com menos de cinco anos.

A afirmação consta de uma nota do Fundo da ONU para a Infância, Unicef, marcar a Semana Mundial da Água, celebrada de 15 a 22 deste mês.

Centenas de representantes de governos, sociedade civil e especialistas reuniram-se em Estocolmo, capital da Suécia, para partilhar soluções inovadoras para questões ligadas à falta de água e debater o seu impacto sobre a pobreza, saúde, educação, igualdade de género e meio ambiente.

No final do encontro, os participantes pediram a inclusão da água na agenda da próxima conferência internacional sobre mudanças climáticas, a ter lugar em Dezembro, em Compenhaga, Dinamarca.

A Semana Mundial da Água debateu também o profundo impacto da falta desse precioso líquido no acesso das crianças à educação, principalmente para raparigas que muitas vezes ficam em casa para ajudar nos trabalhos domésticos.

Segundo o Unicef, o projecto "Wash in Schools", "Lave nas Escolas" tem contribuido para aumentar o número de alunos e alunas que frequentam escolas em regiões pobres. O programa já foi introduzido em muitos países, incluindo Moçambique.

Numa entrevista à Rádio ONU, Manuel Freitas, do departamento de água e saneamento do Unicef, em Maputo, falou sobre o impacto do projecto em Moçambique.

Oiça a entrevista.

Entrevista - Parte 01

Entrevista - Parte 02

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud