ONU condena ataque contra instalações do PMA na Somália
BR

17 agosto 2009

Uma nota indica que homens armados atacaram no domingo armanzéns do PAM em Wajid, no sul do país; segundo agências de notícias, três militantes foram mortos por seguranças durante o assalto.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York.*

As Nações Unidas condenaram energicamente, nesta segunda-feira, um ataque contra as suas instalações no sul da Somália.

Um comunicado divulgado pelo coordenador humanitário da ONU para o país, Graham Farmer, indica que homens armados atacaram à meia noite de domingo os armanzéns do Programa Mundial de Alimentos, PMA, na cidade de Wajid.

Ciclo de insegurança

Foi a quarta vez, nestes últimos dois meses, que edifícios da organização foram atacados naquele país do leste da África.

Segundo agências de notícias, o ataque de cerca de 10 milicianos contra os armazéns foi repelido por guardas que mataram três dos assaltantes.

A invasão ocorreu menos de um mês após militantes terem saqueado instalações das Nações Unidas em Baidoa e Wajid, centro-sul da Somália, roubando equipamentos de comunicação e veículos e forçando a organização a encerrar uma das suas operações no país.

Intolerável

Farmer afirma que este ataque direto e deliberado contra organizações de auxílio é intolerável. Ele pediu ainda à todas as partes para permitirem o acesso sem restrições de trabalhadores humanitários aos que necessitam de ajuda.

A ONU já apelou repetidas vezes às facções somalis para que estas garantam a segurança do pessoal de auxílio, que ajudam 3,2 milhões de pessoas, cerca de 40% da população.

*Apresentação: Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

Siga a Rádio ONU no Twitter.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud