Doação ajuda a prolongar serviço aéreo no Chade, diz PAM

14 agosto 2009

Voos humanitários da ONU no país serão suspensos a 15 de Setembro se daté lá a organização não receber mais fundos; cancelamento do serviço poderá afectar milhares de refugiados e deslocados.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Serviço Aéreo Humanitário da ONU no Chade vai continuar a voar por mais um mês, até o dia 15 de Setembro, graças a uma doação de US$ 1 milhão do governo americano.

O anúncio foi feito esta sexta-feira, em Genebra, Suiça, pela porta-voz do Programa Alimentar Mundial, PAM, Emillia Casella.

Emergência

Ela disse que o serviço será encerrado naquela data se até lá a ONU não conseguir angariar mais fundos.

Os aviões do serviço aéreo das Nações Unidas, gerido pelo PAM, transportam trabalhadores humanitários para situações de emergência onde assistem populações afectadas por conflitos ou desastres naturais.

Casella indicou que o serviço no Chade necessita de US$ 5,9 milhões para continuar a operar sem interrupção até o fim do ano.

O cancelamento de serviço poderá afectar 250 mil refugiados de Darfur, 180 mil deslocados internos e 70 mil residentes locais no leste do país.

Financiamentos

O PAM revelou também que os voos humanitários para a África Ocidental, que servem a Libéria, Serra Leoa e Guiné-Conakri, não receberam qualquer financiamento até à data e poderão ser suspensos a 31 deste mês. O serviço requer cerca de US3,3 milhões para continuar a operar até Dezembro.

Em Fevereiro deste ano, o Serviço Humanitário Aéreo da ONU viu-se forçado a terminar as suas operações na Côte d'Ivoire, por falta de dinheiro.

Siga a Rádio ONU no Twitter.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud