Veredicto de San Suu Kyi preocupa Conselho de Segurança (Português África)

13 agosto 2009

Num comunicado à imprensa, o órgão da ONU reiterou a importância da libertação de todos os presos políticos no país; San Suu Kyi foi condenada a 18 meses de prisão domiciliária por violar leis de segurança nacional.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança da ONU manifestou grave preocupação pelo veredicto no julgamento da líder da oposição em Mianmar, Aung San Suu Kyi.

Num comunicado divulgado esta quinta-feira à imprensa, em Nova Iorque, os 15 membros do órgão reiteraram a importância da libertação de todos os presos políticos no país.

Culpada

A Prémio Nobel da Paz foi condenada a 18 meses de prisão domiciliária, após ter sido considerada culpada de violar as leis de segurança daquela nação asiática.

O Conselho de Segurança notou a decisão do governo birmanês de reduzir a sentença de San Suu Kyi. Segundo agências de notícias, ela foi inicialmente condenada a três anos de prisão e trabalhos forçados, pena posteriormente reduzida para 18 meses de detenção domiciliária.

O órgão máximo da ONU pediu também às autoridades para tomarem mais medidas e criar condições necessárias a um diálogo genuíno com a líder da oposição e todos os partidos e grupos étnicos.

O conselho reafirmou o seu respeito pela soberania e integridade territorial de Mianmar, afirmando que o futuro de país está nas mãos do povo birmanês.

Credibilidade

Logo após o anúncio do veredicto, o Secretário-Geral pediu ao governo para libertar imediata e incondicionalmente San Suu Kyi, indicando que a sua detenção punha em causa a credibilidade do processo político no país.

Mianmar é liderada por uma junta militar. O partido da Prémio Nobel da Paz, a Liga Nacional para a Democracia, ganhou as eleições em 1990, mas foi impedido de assumir o poder pelos militares.

Siga a Rádio ONU no Twitter.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud