ONU renova apelo para libertação de San Suu Kyi
BR

12 agosto 2009

A alta comissária para Direitos Humanos Navi Pillay disse estar seriamente perturbada com a detenção arbitrária e com as bases que sustentam as acusações contra a líder da oposição em Mianmar; San Suu Kyi foi condenada na terça-feira a 18 meses de prisão domiciliária.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York.*

A alta comissária da ONU para Direitos Humanos, Navi Pillay, juntou a sua voz ao apelo feito pelo Secretário-Geral, Ban Ki-moon, para a libertação imediata e incondicional da líder da oposição em Mianmar, Aung San Suu Kyi.

A Prêmio Nobel da Paz foi condenada na terça-feira a 18 meses de prisão domiciliar, após ter sido considerada culpada de violar as leis de segurança do país.

Perseguição

Num comunicado divulgado nesta quarta-feira em Genebra, Suiça, Pillay disse que deplora a constante perseguição de San Suu Kyi durante quase 25 anos.

O porta-voz do Alto Comissariado para Direitos Humanos, Xabier Celaya, disse à Rádio ONU, de Genebra, que Navi Pillay pediu também a libertação de todos os presos políticos em Minamar.

"A alta comissária disse que está seriamente perturbada com a detenção arbitrária e com as bases que sustentam as acusações contra San Suu Kyi. Ela afirmou que os eventos que deram origem ao julgamento estavam fora do seu controle. A alta comissária pediu também a libertação de todos os presos políticos, incluindo os que enfrentam penas pesadas somente por terem ousado exercer o seu direito à liberdade de expressão".

Julgamento

A líder da oposição birmanesa foi levada a julgamento após ser acusada de não cumprir os termos da sua prisão domiciliar quando a sua residência foi invadida por um estranho.

Segundo agências de notícias, o período anterior de prisão domiciliar de San Suu Kyi terminou em 27 de maio deste ano. A nova condenação significa que ela não poderá participar nas próximas eleições gerais, previstas para maio de 2010.

*Apresentação: Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

Siga a Rádio ONU no Twitter.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud