Banco Mundial pede mais investimentos em África

10 agosto 2009

Durante a sua visita ao continente, esta semana, o presidente do órgão, Robert Zoellick, vai avaliar, em primeira mão, o impacto da crise financeira nos países da região.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, inicia esta semana um périplo a três países africanos, República Democrática do Congo, Ruanda e Uganda.

Um comunicado do órgão, divulgado na quinta-feira em Washington, indica que ele vai ver em primeira mão o impacto da crise económica global sobre aquelas três nações.

Oportunidades

Antes de partir, Zoellick encorajou investidores a tirarem partido das oportunidades de negócios que África continua a oferecer, apesar da crise.

O presidente do Banco Mundial indicou que investimentos na área da agricultura podem ajudar o continente a combater a pobreza e reforçar a sua segurança alimentar.

O comunicado do órgão realça que os fundos poderiam ajudar África a aumentar a sua participação no comércio internacional, reforçar a integração regional, reduzir conflitos armados e construir melhores infraestruturas nas áreas de transportes, energia e irrigação.

Crescimento

Antes da recessão, o continente estava a conhecer um crescimento médio anual de 6%. As últimas projecções do Fundo Monetário Internacional indicam um crescimento de apenas 1,5% este ano.

A visita do presidente do Banco Mundial a África antecede a cimeira do G-20, o grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo, em Setembro na cidade russa de São Petersburgo.

Siga a Rádio ONU no Twitter

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud