Banco Mundial exclui duas ONGs por acusações de fraude
BR

28 julho 2009

Medida faz parte de programa contra corrupção do órgão; segundo investigação, organizações teriam forjado documentos comprovando experiência na luta contra a pobreza e analfabetismo.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Banco Mundial anunciou, nesta segunda-feira, a exclusão de duas organizações não-governamentais de seus projetos de ajuda ao desenvolvimento.

Segundo o órgão, as duas ONGs, de Bangladesh, no centro-sul da Ásia, teriam forjado documentos para comprovar experiência com programas de combate à pobreza e ao analfabetismo.

Parceria

Uma das ONGs, Oredar, na sigla em inglês, e o diretor-executivo da instituição foram suspensos por dois anos de qualquer parceria com o Banco Mundial.

A 2ª. ONG, Pardo, ficará afastada dos programas por três anos.

A medida faz parte da agenda anticorrupção executada pelo Banco Mundial para evitar que fundos públicos sejam usados de forma desonesta por organizações.

Desde 1999, o órgão já excluiu 359 firmas e indivíduos por causa de envolvimentos com fraude e corrupção em projetos financiados pelo Banco Mundial.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud