Sul-africanos pedem melhores condições de vida
BR

27 julho 2009

Manifestantes saíram às ruas, na semana passada, para pedir água potável, saneamento e outros serviços em comunidades carentes; ONU emitiu nota dizendo que está preocupada com situação.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York.*

O Centro das Nações Unidas para Assentamentos Humanos, UN-Habitat, informou que está preocupado com uma série de protestos violentos contra condições de moradia na África do Sul.

Numa nota, a agência informou que milhares de pessoas saíram às ruas de várias comunidades carentes, na semanda passada.

Saques e Danos

Os manifestantes pediram acesso à água potável, saneamento básico, energia elétrica e outros serviços.

Algumas manifestações acabaram em saques e danos a propriedades.

O diretor da UN-Habitat para a Divisão de Cooperação Técnica Regional, Daniel Biau, em Nairóbi, capital do Quênia, afirmou que a crise financeira está afetando as camadas mais pobres em centros urbanos da África do Sul apesar dos benefícios concedidos pelo governo.

Balas de Borracha

De acordo com agências de notícias, a polícia disparou balas de borracha na quarta-feira passada contra manifestantes em Johannesburgo e na região de Mpumalanga, no nordeste do país.

Em Durban, perto da fronteira de Moçambique, 94 membros de uma associação de trabalhadores foram presos após serem acusados de saquear dois supermercados.

O governo sul-africano disse que não vai aceitar protestos que lancem mão de meios ilegais e afirmou que continua priorizando a luta contra a pobreza no país.

*Apresentação: Eduardo Costa, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud